sábado, 23 de julho de 2016

Anorexia... Narcisismo da morte



A humanidade sempre seguiu os modelos de conceito que são pulverizados pela mídia em todos os tempos, os estigmas sociais desenham a idealização da grande massa em sua total maioria. Os elementos usados pelos fazedores de opiniões sociais, fazem com que a sociedade se renda a padrões alienadores de estilo e conceito de vida, onde são motivados a consumirem com os olhos e ouvidos tudo que se produz, se tornando uma promessa verdadeira de felicidade. Essas ações motivadoras das massas, não são nada inocentes, estas ferramentas de domínio popular, vem se arrastando por séculos, ou seja, arrastando a grande maioria cega, que precisa da bengala social para se orientar entre os precipícios do engano, que não são poucos.
A partir daquele momento da era antiga, a chamada era do aço, os grandes tiranos e conquistadores, já usavam a influencia da mídia rudimentar para motivar a formação de seguidores a suas causas. Desde a face esculpida na moeda de Alexandre o grande e os Césares, a bustos esculpidos em pedras por artesões, invadiam os olhos dos indivíduos dos seus tempos, fazendo-os acreditar que alguns líderes eram verdadeiros semideuses, ou até mesmo imortais, dai então se deu origem o que hoje intitulamos de mídia. Acredite, é uma ferramenta indiscutivelmente poderosa, que dita o estilo de vida da sociedade, e não é diferente quando se trata do conceito de beleza.
No momento áureo, do império Romano e de outras civilizações da antiguidade, o conceito de beleza da estética feminina, estavam dentro dos valores naturais, pelos quais as mulheres cumpriam seus papeis nos âmbitos sociais, onde os modelos, se assim podemos denominar, eram de mulheres de corpos perfeitamente naturais, onde ser “gordinha”, não desmerecia nos padrões de beleza, ao contrário, mostrava fertilidade e vigor físico, atraindo os olhares dos seus parceiros.
O tempo se passou, vários conceitos passaram com os séculos, semelhante a páginas de um livro, escrito por gerações, atualmente, as sociedades dos nossos dias vivenciam um decadente e moribundo modelo de estética, o qual é endeusado pelas insatisfeitas vítimas do mercado alienador, que construiu no manequim esquelético a ideia de beleza perfeita, onde imprime os olhares dos jovens e adolescentes no espelho, tentando buscar ilusoriamente a tentativa do que seria o corpo perfeito e desejado, pobres criaturas... Alienadas vítimas que chegam a um estado deplorável, e outras até a morte, tudo por um narcisismo macabro, de uma aparência de passarela, onde os aplausos são as lamentações e o choro daqueles que a amam, e mesmo tentando, nada podem fazer, pois elas já vomitaram a própria vontade de viver, simplesmente por idealizar um modelo estético que a mídia do sistema atual a escravizou.
Anorexia nervosa é um transtorno alimentar no qual a busca implacável por magreza leva a pessoa a recorrer a estratégias para perda de peso, ocasionando impotente emagrecimento. As pessoas anoréxicas apresentam um medo intenso de engordar mesmo estando extremamente magras. Em 90% dos casos, acomete mulheres adolescentes e adultas jovens, na faixa de 12 a 20 anos. É uma doença com riscos clínicos, podendo levar à morte por desnutrição.
Este texto foi criado como gesto solidário as famílias das vitimas de anorexia.
Por Carlos Reis Agni

Nenhum comentário:

Postar um comentário